Ocorreu um erro neste gadget

Pages

quinta-feira, 7 de outubro de 2010

NOVO ENDEREÇO DE BLOG/ NEW BLOG ADDRESS

Este blog foi transferido para http://youmustgo.com.br

Não deixem de ir lá!!

My blog was transfered to http://youmustgo.com.br
Go there and take a look!

sábado, 11 de setembro de 2010

Búzios - nem pensar em dia de feriado

Vista Alto do Humaitá

Casas Brancas

segunda-feira, 30 de agosto de 2010

Mi Buenos Aires querida

Buenos Aires é uma cidade encantadora, nosso pequeno pedaço europeu na América do Sul e que vale sempre a pena ser visitada. De preferência, no inverno, para sentirmos o gostinho do frio que não temos por aqui. Como a moeda está a nosso favor, a cidade está dominada por brasileiros mas isso não quer dizer que não valha a viagem. É só não se importar de escutar português a torto e `a direita e evitar os lugares mega turísticos.
Bairros:

Recoleta - o mais tradicional, onde estão as lojas de grifes e os melhores hotéis. Além do famoso cemitério, considerado um ponto turístico. A arquitetura lembra a de cidades européias como Madrid e Paris.

Palermo - bairro da moda já há alguns anos, é dividido em várias partes: Soho (como o próprio nome diz, é o Soho novaiorquino local,) Hollywood, Alto e Bajo. Com hotéis boutiques, lojas transadas e muitos bares, cafés e restaurantes. Sempre com muito movimento nas ruas, sobretudo nos fins de semana. San Telmo - bairro antigo que voltou `a moda com ótimos shows de tango, galerias de arte, bons restaurantes e pequenos e simpáticos hotéis. Sem contar, a tradicional feirinha imperdível aos domingos.

Puerto Madero - área do porto revitalizada por vários empreedimentos imobiliários de classe média alta e pelo pólo gastrômico. Ali você encontra alguns dos melhores restaurantes de Buenos Aires.

Hotéis:

Recoleta:

Park Hyatt - melhor hotel da cidade, num antigo e belíssimo Palácio, chamado Duhau, construído nos anos 30. Com bons restaurantes e um spa excelente. Hotel classe A.

Caesar Park - em frente ao pequeno e simpático shopping Pátio Bullrich. Não tão maravilhoso e nem tão caro quanto o Hyatt, mas ainda assim, um bom hotel.

Palermo - Palermo Soho Loft - modesto e simpático. Não há parte comum aos hóspedes e o café e outras refeições são servidas no quarto, que por sinal, tem um tamanho ótimo. Não tem elevador e logo na entrada, nos deparamos com uma escada meio chatinha, mas depois, nos acostumamos. Localização, excelente! www.palermosoholoft.com

Soho All Suites - muito bem localizado, um pouco mais caro e mais chique que o Loft. www.sohoallsuites.com

Faena - mesmo que você não se hospede neste hotel cinco estrelas decorado por Phillip Stark, vale uma visita. Nem que seja para jantar em um dos restaurantes, para assistir ao show de tango que é ótimo e de bom gosto ou simplesmente para tomar um drinque no bar, que é o máximo!! E ainda corre o risco de ouvir uma boa música alternativa ao vivo. www.faenahotelanduniverse.com

Restaurantes:

Em Palermo:

La Cabrera - ótima carne, mesas na varanda, lembrando um pouco nosso Baixo Gávea, no Rio. Sempre cheio. Bons aperitivos. www.parrillalacabrera.com.ar

Green Bamboo - asiático gostosinho. www.green-bamboo.com.ar Tegui - excelente restaurante, sobretudo para quem aprecia a chamada “cocina de autor”. Vale pedir entrada, prato principal e sobremesa. Detalhe: a entrada do restaurante pode passar desapercebida. Você v apenas uma porta e quando ela se abre, a sensação é de estarmos num sofisticado restaurante novaiorquino. tegui.com.ar

Crizia - www,cruzia.ar - nouvelle cuisine, chef urugaio. Muito boa comida num ambiente agradável.

Osaka - www.osaka.com.pe - japa peruano delicioso celebrando a mistura de sushi com pizco sauer (tradicional bebida peruana consagrada pelos chilenos).

Em outros bairros:

Sucre - linda decoração com boa comida e ótimos drinques. Petit gateau de doce de leite imperdível. Fica em Belgrano. www.sucrerestaurant.com.ar

Cabaña las Lilas - www.laslilas.ar - ótimo pra almoço, carne maravilhosa, serviço idem, couvert delicioso, chopp na medida, enfim, tudo bom! Fica em Puerto Madero.

Marcelo - www.marcelorestaurante.com.ar - também em Puerto Madero (que é um lugar um tanto turístico), ótimo restaurante de massa.

Astrid y Gastón - considerado por alguns, um dos melhores restaurantes do mundo. Os chefs são peruanos e abriram filiais em diversas cidades da América Latina. Também “cocina de autor”, uma experiência imperdível. www.astridygaston.com/web/intro.php

OBS: Sendo Buenos Aires uma cidade com um toque europeu, segue a tradição da reserva em restaurantes, hábito não muito comum entre os brasileiros. Principalmente nos bons e caros, sem reservar com atecedência, dificilmente, você conseguirá mesa.

Bares: Em Buenos Aires existem bares muito charmosos e de diversos estilos. Em quase todos é possível comer também.

L’Abeille - sofisticado e de bom gosto. Fica na Recoleta, em frente ao hotel Sofitel. www.labeille.com.ar Gran Bar

Danzon - mais informal, bons petiscos e ótimos drinques. www.grandbardanzon.com.ar

Isabel - considerado o “bar que faltava” em Buenos Aires, ao lado do tradicional restaurante Casa Cruz, point de gente chique e bonita. End: Uriarte 1664

Bar Sur - para ouvir e dançar tango - www.bar-sur.com.ar

Compras:

Galerias Pacífico - www.progaleriaspacifico.com.ar/ - shopping simpático com as melhores lojas de Buenos Aires.

Patio Bullrich - www.shoppingbullrich.com.ar/ - outro shopping um pouco mais chique, com lojas de grifes e algumas repetidas das Galerias.

Palermo Soho é o bairro onde há uma concentração de lojas de designers argentinos e também alguns outlets. www.ohbuenosaires.com, buenosairesoutletsguia.htm

Buen provecho!!!

quarta-feira, 7 de julho de 2010

Um encontro BEM explosivo/ What a knight!

Com meus quase vinte anos de profissão, mais de dez deles dedicados `a área de entretenimento, já entrevistei diversas celebridades. Brasileiras, posso dizer que quase todas no meio musical, alguns jogadores de futebol - que não andam muito em alta ultimamente - e inúmeras na classe artística. Internacionais, destaco: Elton John, Alanis Morisette, Morgan Freeman, Andrea Boccelli e Gael Garcia Bernal. Quando se trata de mega celebridades, sempre há uma curiosidade em torno delas. As pessoas vivem me perguntando: como é fulano? Beltrano é simpático? ´E verdade que Fulana é grossa e/ou gorda?? Quem vc mais gostou de entrevistar? Muitas vezes, nos decepcionamos, aquele ídolo cai por água abaixo, outras, percebemos que o entrevistado é exatamente como imaginávamos. Agora, legal mesmo é quando nos surpreendemos. E foi exatamente o que aconteceu ontem durante a pré estreia de “Encontro Explosivo” no Vivo Rio. O canal Telecine me chamou para entrevistar Tom Cruise e Cameron Diaz. Numa parceria Fox/Telecine, eu era a única repórter “dentro” do tapete vermelho, com acesso direto a eles. Todos os jornalistas (TV, impresso, rádio, sites) estavam do lado de fora, separados por uma grade. E os fãs, do lado oposto, também “atrás das grades”. É claro que foi um orgulho ser a única repórter ali dentro, enquanto os coleguinhas (muitos deles, ótimos e conhecidos repórteres) se degladiavam do lado de fora por um alozinho dos dois. Mas não é que Tom ficou exatas DUAS horas falando, dando tchauzinho e posando para fotos com TODOS os fãs e TODOS os jornalistas?? Nunca vi um ator tão profissional e tão paciente. Sim, porque aguentar dez minutos seguidos de Sabrina Sato tentando falar em inglês e pedindo para ele repetir “Há, moleque...”, só sendo budista, ou no caso dele, cientologista. Cameron Diaz também foi muito fofa!! Acenou, tirou fotos, foi super acessível. Mas Tom foi o que ficou mais tempo, não deixou ninguém de fora e ganhou o troféu gente boa. Tirou foto segurando a camisa do Brasil, cabeceeou uma bola de futebol jogada pelo CQC, enfim, topou todas as brincadeiras! O assessor de imprensa dele - publicist, como os americanos chamam - era muito educado e simpático e atendeu todos os pedidos. Pra mim, Tom (acho que depois de ontem já posso chamá-lo assim), disse que adora o Rio (“I love this place”), que dispensou a maioria dos dublês no filme mas que teve muito cuidado ao levar Cameron na garupa da moto enquanto fazia estripulias. Já minha amiga Cameron, com dentes branquíssimos e pernas longuíssimas, disse que não acredita que demorou tanto tempo para vir ao Brasil. Deu uma volta de helicóptero e, apesar de ter medo de altura, adorou! Elogiou muito o Tom Cruise e disse que se divertiu fazendo o filme. Posso dizer que foi uma noite e tanto que ficará pra sempre na minha memória. Tom Cruise pode ter uma religião estranha e um passado esquisito, mas tiro meu chapéu pra ele, que aliás, está em ótima forma no alto dos seus 48 anos. Sim, uma curiosidade: ele não é baixo como dizem, viu gente?? Pode ser baixo para um astro americano mas não pro padrão brasileiro. Quem quiser saber mais um pouquinho, é só assistir ao Movie Box no Telecine, `as 21:45 desta quinta. 
 English Version With almost twenty years of journalism experience and more than ten in the entertainment area, I can say have interviewed many celebrities (Morgan Freeman, Elton John, Alanis Morisette, Andrea Boccelli, Gael Garcia Bernal, just to say a few.). People are always very curious about them and keep asking me questions concerning how they look like, if they are nice, if they are fat, etc. Sometimes, you get disappointed and this person that seemed to be a great star just vanishes off your top ten list. Either because they are rude or not so intelligent. Other times, the actor/actress is exactly how you pictured him/her. But what I like is when they surprise me and I end up by admiring the artist even more. And that’s exactly what happened the other night in Rio at the opening of “Knight and Day” with Tom Cruise and Cameron Diaz. First of all, I have to say that very few actors come to Brazil to their premiere. So, I was really proud to be the only reporter with access to the red carpet meanwhile all the other journalists were behind the fence. And surprisingly, Tom Cruise stopped to talk to all the fans and journalists and to take pictures with everyone who’d ask. He spent TWO hours answering all the questions and playing along all the jokes the reporters of the comedy shows were asking him. Impressive!! I’ve never seen an actor so patient and professional! Cameron was also nice, with her really long legs and her super white teeth. She told me she couldn’t believe she waited long to come to Brazil. She did a helicopter tour and although she’s afraid of heights, she really enjoyed it. I can say it was quite a night that I won't soon forget. Sure, Tom (I guess I can call him like that now) can have a unorthodox religion and may have acted strange in the past, but he’s on my top ten list now of good an respectful actors. Now, a little curiosity: the guy is not short at all!!! It’s not his fault if he always marries tall women! He is average height, so: end of the subject! 


sexta-feira, 18 de junho de 2010

Viajando e aprendendo no Rio

Produzi uma matéria semana passada para o canal a cabo da ABC News, o ABC News Now, muito interessante e divertida. A ideia era mostrar que tipo de “aulas” um turista pode ter ao visitar o Brasil. Gravamos vários tipos de aula com estrangeiros e vou aproveitar pra dar a dica pra vcs: culinária, no curso As Marias (http://asmariasculinaria.com.br/), em Copacabana, percussão, na Maracatu Brasil, em Laranjeiras (www.maracatubrasil.com.br) samba, na Bodytech de Ipanema com a maravilhosa prof Carla Campos (www.abodytech.com.br) vôo duplo com o Mosquito - que figura - na Pedra Bonita (http://mosquitovooduplo.blogspot.com/) caipirinha, na Academia da Cachaça do Leblon (www.academiadacachaca.com.br/) Foi muito bom, finalmente, mostrar um lado divertido e curioso do nosso país. E conhecer estrangeiros, como o inglês Steve que está há anos no Brasil e sempre faz aula de samba e o outro Steve, americano, que samba com uma ginga carioca e faz doutorado de samba!! A produtora americana que veio diretamente de NY para fazer a matéria, Lee Anderson, se apaixonou pelo Rio e curtiu cada momento das aulas. Todas essas aulas existem de verdade e estão disponíveis para brasileiros também. É só marcar!!

segunda-feira, 24 de maio de 2010

Programas culturais

Queria dar algumas dicas culturais aqui... Para quem ainda não viu o filme teen de Laís Bodansky, "As melhores coisas do mundo", não deixe de ir achando que é um filme direcionado ao público adolescente. O filme é uma graça, o roteiro traz diálogos inteligentes e com muito humor. Retrata um universo vivido por todos nós. Quem tem filhos nesta idade, vai curtir mais ainda. O elenco está muito afiado com novos e bons atores jovens. Quem gosta de dar boas risadasa no teatro, não deve perder duas peças que estão saindo de cartaz (pelo menos na Zona Sul), as duas do mesmo ator: Paulo Gustavo. São elas "Minha mãe é uma peça" - em cartaz há quatro anos e vista por 500 mil pessoas e "Hiperativo", um stand up comedy leve e engraçado. As duas são peças curtas, escritas pelo próprio ator e que valem o programa. Paulo Gustavo está saindo do Teatro Leblon e indo para o Teatro dos Grandes Atores, na Barra. Na TV, há um documentário muito interessante, no Discovery Channel, chamado "Os pecados do meu pai", onde o flho do chefe do cartel de Medellín, Pablo Escobar, pede desculpas `as vítimas do seu pai. Imagens inéditas do narcotraficante mais famoso do mundo e sua relação com o filho que foi obrigado a trocar de sobrenome para viver no anonimato. Fique de olho na programação que vale a pena! Não hesitem em deixar seus comentários sobre minhas sugestões.

sábado, 24 de abril de 2010

A notinha, por favor!

Sempre fui uma pessoa consumista. Desde criança, já adorava acompanhar minha mãe nas compras, nem que fossem as de supermercado. Fui crescendo, e como acontece com grande parte das mulheres, veio a paixão pelas roupas, bolsas, sapatos, cosméticos, bijouterias, enfim, uma gama bem variada de produtos. Ou seja, gosto de comprar tudo mesmo, não tenho preferências. Como morei fora do Brasil em mais de uma ocasião e viajo bastante, acredito ter conhecimento o suficiente para falar do sistema de compras em diferentes países e hemisférios. E é aí que quero chegar. Nos EUA, o paraíso do consumo, logo após efetuar e pagar sua compra, independente do tipo de loja que você esteja - farmácia, de roupas, de acessórios, de móveis, de brinquedos, de departamento, etc - vem a pergunta: “Do you want your receipt with you or in the bag”? (Você quer sua nota com você ou na sacola?). Ou seja, é instantâneo o ato do vendedor/caixa entregar a nota fiscal ao consumidor. E ela, muitas vezes vai ser útil e extremamente necessária; seja na saída de uma loja onde o alarme dispare e você precise comprovar que pagou pelo que está levando - algo muito comum por lá - ou seja na hora de você querer trocar o produto. Pra quem não sabe, os americanos trocam simplesmente TUDO, contanto que esteja em bom estado e que o consumidor apresente a nota fiscal. Em muitos casos, o dinheiro é até devolvido e em 99% os vendedores não hesitam em efetuar a troca e são muito solícitos. Além disso, apesar dos vendedores americanos não ficarem grudados em você como no Brasil e fazendo aquelas perguntas idiotas e que não aguentamos mais ouvir, do tipo: “é pra uma ocasião especial?” no geral, eles são bem simpáticos. Na França, Espanha, Itália e Inglaterra, o sistema não é muito diferente, a não ser em relação ao atendimento, já que os europeus não são tão gentis quanto os americanos e não foram eles que inventaram a máxima de que “o cliente tem sempre razão”. O europeu é mais rígido (passou por guerras) e não há a cultura da gorjeta (em bares, restaurantes e serviços em geral) como nos EUA. Portanto, como o hábito acaba chegando também ao comércio, eles não se esforçam muito para agradar. Estou falando de uma maneira geral, é claro! Entretanto, em qualquer loja que você entre na Europa e faça uma compra, a nota fiscal também é entregue no ato. Já em relação a trocas, varia um pouco de país para país e de loja para loja. Posso dizer que é mais simples do que no Brasil (onde, muitas vezes, a vendedora faz uma cara suspeita como se você tivesse armando algo para cima dela) porém, não tão fácil quanto nos EUA. Agora, desabafo com vocês minha indignação. Porque no Brasil é tão difícil receber uma nota fiscal??? Sempre reparei nisso e costumo pedir a minha, seja em lojas ou restaurantes. Mas muitas vezes estou com pressa (sim, é preciso paciência para receber uma) ou até mesmo esqueço. Só, que, recentemente, com a campanha Cumpom mania - que aliás, é tão difícil de participar que não conheço mais ninguém que tenha a paciência que eu tenho pra isso - resolvi pedir a nota em todos os estabelecimentos em que compro algo. As reações das vendedoras/caixas, chegam a ser hilárias! Primeiro, vem a pergunta (no caso de shopping): “É pro estacionamento?” ou “É pro cartão (do shopping)?” No que me dá vontade de responder: “não, é para mim mesma, pelo simples fato de ser um direito meu, oras!”. Depois, começam “só um minutinho”.... E lá vai a caixa para o computador digitar vários itens, enrola daqui, enrola de lá, até, finalmente a nota sair. Isso, quando não inventam uma desculpa de que a nota não pode sair e pedem com a maior cara-de-pau para você volta no dia seguinte. Já me aconteceu mais de uma vez. Meu Deus, qual é a dificuldade em entregar a nota fiscal ao consumidor? Tirando pouquíssimas lojas que são excessão, (duas espanhoals, por sinal), quase NENHUMA no Rio de Janeiro dá nota fiscal voluntariamente ao consumidor. É vergonhoso! Acabamos cúmplices da sonegação fiscal deles porque nos habituamos a não exigir a nota. Como mesmo na hora de efetuar uma troca, os vendedores não pedem a nota, esquecemos da importância dela. Pois acho que todos deveríamos exigir a nota fiscal e mudar nossa cultura. Com ou sem promoção, a nota fiscal é direito de quem consome. Em qualquer país do mundo.